PACHA     MAMA

“Eu não tive escolha…”

15116

Quem diz isso? É o seu eu inferior, sua personalidade ou sua alma?

A percepção de “não ter saída/escolha” é uma variante comum em muitos momentos de nossa vida. Às vezes por “bem”, às vezes “por mal”… Quem é o juiz que julga tais fatos?

Esses desafios, que nos são impostos, muitas vezes nos motivam a seguir em frente, a dar o próximo passo, mesmo que não saibamos onde isso vai dar…

Confiar no processo é fundamental. Dar a cara a tapa, como se diz… Tatear no escuro, soltar o último fiozinho de desconfiança que lhe ata à tal situação.

Confiar no processo é se entregar… Não saber onde esse fluxo vai te levar, apenas seguir a corrente, ou seja, sua intuição.

É fácil perdermo-nos de nós mesmos quando vivemos uma turbulência emocional, ou passamos por situações estressantes que nos tiram do sério. É preciso saber ouvir – a voz da Consciência – e acatar, se assim for o seu sentimento, de entrega à Vontade Divina.

Podemos rezar diariamente: “seja feita a Vossa Vontade”, e na prática, seguirmos apenas a vontade do pequeno eu inferior com sua série de dúvidas, medos e inseguranças…

Por mais que você “não enxergue” no momento, ou não compreenda racionalmente o que essa pequena voz silenciosa te pede, a sensação é de “estar perdendo o controle” de sua própria vida.

Mas quem sente esse temor é apenas o ego, a personalidade que não enxerga o que vem além, o próximo passo.

Se confiarmos ao Eu Superior as decisões sábias de nossas vidas, estaremos protegidos de nós mesmos, de nossos desatinos e confusões.

“Seja feita a Tua Vontade” – assim na Terra, como no Céu. Aqui no plano material e também no espiritual, onde acontecem primeiro as coisas.

Saber se entregar a esse processo é fundamental para uma vida digna de maior equilíbrio, paz e bem-estar, sabendo que essas escolhas provêm do seu Eu Divino que sabe o que é melhor para você.

Para os índios Kahunas, o Eu Superior se chama também Aumakua, ou Espírito Parental. Esse ser, sentido por nós como a primeira forma de Deus Pai e Mãe, é um condutor sábio que conhece o caminho de volta ao Lar, seu Coração.

Por isso, em momentos de confusão e falta de clareza, peça auxílio ao Eu Superior e deixa que ele decida. Saiba ouvir e dizer: “eu não tive escolha, porque o meu Eu Maior é quem decide por mim”…

Então, por maior que que seja o medo de se entregar sempre haverá a bonança e a condução segura do nosso Espírito Parental que cuida de nós, se assim nós permitirmos.

Amém,

 

Aurora