PACHA     MAMA

A leveza do ser…

1

Leveza é algo que nos falta hoje… Tanto trabalho, preocupação, estresse, coisas a fazer… Pequeno lazer é considerado luxo. Nada a fazer nem mesmo nas férias se consegue – dá culpa ficar à toa… e tanta coisa para pôr em ordem que nesse pequeno período que seria de um suposto descanso é usado para se trabalhar ainda mais – seja em casa, viajando, arrumando, organizando a volta à rotina… e uma série de atividades sem fim.

Sentir a leveza de ser e estar no momento presente, consigo mesmo, se percebendo, alegrando-se com o trivial da vida: um sorriso, uma árvore florida, o sol entrando e batendo no rosto… Sentir a liberdade de pequenos momentos de bem-estar e plenitude. Saber que no eterno presente, Eu Sou. Que nesse infinito inspirar e expirar, existo como consciência manifestada.

Voar com um pássaro, olhar as nuvens, cheirar as flores que passam pelo caminho, admirar a beleza que existe escondida ou sutilmente revelada, disfarçada para que nossos olhos destreinados (ou preguiçosos?) aprendam a ver, a enxergar.

A leveza do ser está disponível a todos que conseguem sentir a sua alma, o nível superior de consciência – livre dos grilhões do karma, do medo, da ansiedade, etc.

Livre e acima de toda ilusão carnal; somos matéria mas estamos além dela. Saber perceber o personagem por trás da máscara, desprender-se, depurar-se… Aprender a ser e ter apenas o necessário tendo como meta a felicidade da alma, acima das conquistas materiais do ego.

Quem eu sou?

O que eu quero da minha vida?

Onde eu pretendo chegar?

Para onde me direciono com cada pensamento, sentimento, atitude? O que alimento para minha vida?

Sou e estou além do aqui-agora. Sou um viajante do Espaço, na morada Terra. Estou em sintonia com meu espírito, sabendo o meu papel a cumprir.

E você, já respondeu a si mesmo estas perguntas? 😉

 

Aurora Reis